Snapchat – 10 segundos valiosos

O mercado atual está muito diferente do que era há cinco anos, as novas maneiras de comunicação revolucionaram a forma de impactar o consumidor, que está mais atento e exigente com as marcas. A nova geração de consumidores, nomeada de Millennials ou Geração Y, está totalmente integrada na era digital e obtém facilmente acesso às informações necessárias sobre produtos e empresas que estão na sua possível visão de compra.

A tecnologia precisa apresentar cada vez mais um conteúdo rápido e de fácil acesso para os novos consumidores, que geralmente são os ditadores de tendência em diversas áreas e não impactam apenas os consumidores da própria geração, por este e outros tantos motivos, o sucesso do Snapchat é totalmente justificável. A rede social entrega um pacote completo de ferramentas atrativas que se encaixam no perfil dos jovens e que suprem os seus desejos comunicacionais.

Para esses novos consumidores a frase “Você precisa ser visto para ser lembrado” se faz totalmente presente no seu pensamento mercadológico, mas as empresas e marcas precisam ser vistas da maneira que este consumidor quer e, principalmente, onde ele quiser.

 

A SNAP

A Snap Inc. se apresenta para o mercado como uma empresa de câmeras que reinventou a maneira que as pessoas vivem e se comunicam, e ela não está errada. O aplicativo se tornou uma tendência de comunicação instantânea, principalmente entre os jovens de 13 a 34 anos, uma ampla parcela de público muito almejada pelas grandes empresas, que já começaram a explorar massivamente o app para alcançar e impactar esses consumidores digitais.

O Snapchat surgiu em 2011 pelo advento da tendência dos aplicativos mais rápidos, criativos e dinâmicos. O app é uma invenção do jovem americano e estudante de Design de Produto, Evan Spiegel, que percebeu que as pessoas estavam interagindo de forma diferente e começavam a procurar maneiras mais interativas para se comunicarem, principalmente através de imagens.

Dois anos depois da sua criação, o app já estava na lista dos mais baixados nos smatphones, tornando Spiegel o mais jovem bilionário do mundo. Avaliado em cerca de 15 bilhões de dólares, segundo a revista especializada em negócios e economia – Forbes, o sucesso expressivo do Snapchat acabou chamando a atenção de outro jovem bilionário das redes sociais, Mark Zuckerberg ofereceu 3 bilhões de dólares para obter o aplicativo, no entanto Evan Spiegal não aceitou a oferta do criador do Facebook.

No intuito de se distanciar do seu principal produto, o aplicativo que sustenta a rede social, a empresa mudou recentemente seu nome para Snap, adotando o apelido conferido pelos seus usuários e deixando o nome Snapchat apenas para o app. Juntamente ao anuncio da mudança do nome, a Snap divulgou o seu novo produto, o óculos de sol Spectacles que ainda não possuí data de lançamento. Os óculos na realidade é um gadget que se integra ao aplicativo, o acessório possuí duas câmeras nas extremidades das lentes capazes de gravar os famosos 10 segundos de vídeo e enviar diretamente para o compartilhamento.

A corporação agora se prepara para pronunciar uma oferta pública inicial de ações (IPO), sua avaliação pode alcançar pelo menos 25 bilhões de dólares, o que pode significar uma das maiores estreia em bolsas nos últimos anos. Ainda não há garantia de que a empresa iniciará efetivamente a venda de suas ações, mas se ocorrer o que está sendo planejado, essa será a maior empresa a abrir seu capital em uma bolsa americana desde 2014.

 

FAÇA UM SNAP!

O potencial de alcance e impacto que o Sanapchat oferece perante o consumidor chamou a atenção das grandes empresas, que buscam incessantemente métodos criativos de comunicação dentro do aplicativo. A rede social se tornou a mais utilizada pelos jovens, em pesquisa realizada pela empresa de investimento Piper Jaffray, o app de vídeos superou o Facebook e Instagram na preferência dos teens.

As vendas de anúncios do Snapchat teve início em 2014, o que gerou o potencial de capitalização da Snap, tornando-se o principal ponto de faturamento da empresa. Em 2016 a expectativa da companhia é obter uma receita entre US$ 250 milhões e US$ 350 milhões, e de alcançar até US $ 1 bilhão em 2017.

O público principal do Snapchat prefere acessar informações pelos dispositivos móveis e já são mais de 100 milhões de usuário ativos diariamente, que contribuem para mais de 50 bilhões de visualizações de vídeos no mesmo período, segundo dados apresentados pela própria empresa.

O Brasil está entre as três maiores audiências do Snap no mundo, obtendo relevância significativa para a companhia, que passa a ter a IMS (Internet Media Services) como a sua representante comercial no país, anunciado oficialmente em um evento para a imprensa e agências anunciantes ocorrido no dia 20 de outubro. A agência tem já possuí suas primeiras clientes para a divulgação na rede social, entre elas estão a Unilever, McDonald’s, Pepsico e Sony.

O Snapchat possuí uma nomenclatura própria para a publicidade na plataforma, chamada de estratégia 3V – Vertical Video Views, posiciona o formato do vídeo na vertical como o seu diferencial e garante que este fator potencializa no impacto conferido às marcas perante o consumidor. A Snap fez um teste no aplicativo para comprovar o efeito, compartilhando na plataforma dois anúncios para a marca Ritz, um horizontal e o outro na vertical. O resultado do texto apresentou o anúncio vertical como o mais eficiente, verificando que os usuários visualizaram o anúncio até o fim nove vezes mais em comparação ao outro formato.

A Snap expõe que fora do Brasil, os usuários visualizam 78% dos anúncios veiculados, com um índice de engajamento de 6,7%, gerando uma maior intenção de compra. O Snapchat possibilita, também, a segmentação dos anúncios no aplicativo através dos canais Discover, Histórias ao Vivo, local e/ou gênero.

 

  • Formatos de publicidade
  • Geofilters

São filtros localizados que apresentam máscaras personalizadas que as marcas podem utilizar para divulgar eventos, datas comemorativas e temáticas regionais para a utilização dos usuários nos vídeos e fotos.

  • Snap Ads

Consiste em inserções de snaps curtos, de até dez segundos, entre uma história e outra no feed. O vídeo é no formato vertical e em tela cheia, possuí ainda a possibilidade de engajar a interatividade com o usuário através da função Swipe Up, apresentando uma nova página revelando um conteúdo estendido quando o usuário desliza o dedo para cima.

  • Sponsored lenses

As Snapchat lentes, também são chamadas de “face swaps” pelo público usuário da rede social, são lentes que adicionam “efeitos especiais” nas fotos e vídeos dos usuários. Ao clicar e segurar a tela no seu rosto, o Snapchat apresenta opções interativas para o snapchatter, como por exemplo piscar, colocar a língua para fora, abrir a boca etc.

  • História ao Vivo

Ao participar de um evento em que a marca ou empresa disponibiliza essa função, os Snapchatters que estão no local e tiram um snap possuem a opção de adicioná-lo à História ao Vivo do evento. Logo após, o Snapchat escolhe os melhores snaps do evento para exibir na História ao Vivo da marca, que está disponível para todos assistirem. Dependendo dos objetivos da campanha, as Histórias ao Vivo podem ser exibidas apenas para as pessoas que participam do evento, nacional ou mundialmente.

  • Discover

Esta é a sessão de descoberta de conteúdo que o app disponibiliza para o usuário, nesta aba eles encontram notícias, artigos e vídeos de fontes de mídia como CNN, MTV e Cosmopolitan. Em relatório ao Wall Street Journal o CEO norte-americano do Daily Mail, Jon Steinberg, disse que a adoção do Discover por parte do leitor excedeu suas expectativas, tanto que o serviço se tornou a prioridade número 2 depois do próprio site.

As reclamações dos anunciantes derivam por não haver muitas métricas que possam avaliar o desempenho das postagens orgânicas dentro da plataforma, porém, o CEO da IMS, Gastón Taratuta, disse que há muitas métricas e elas serão disponibilizadas para anunciantes. Na apresentação feita ao mercado aqui no Brasil, um dashboard com os principais dados de audiência (views e impactos dos anúncios) foi mostrado.

Mas há maneiras de mensurar os resultados das suas ações e o engajamento perante os seus seguidores, sem grandes subsídios como outras redes sociais apresentam, porém, podem apresentar um parâmetro para as futuras estratégias. A empresa pode medir:

– Número de usuários únicos que viram seu snap

– Quantidade de seguidores

– Quantidade de visualizações de cada snap

– Número de screenshots tirados

– Comparação dos views dos snaps iniciais e os que vieram na sequência

– Atenção nos usuários com views frequentes, como, também, com os que mais interagem.

 

SNAP INSIGHTS

O Snapchat é a plataforma que, praticamente, obriga às marcas pensarem em propostas diferentes para impactar os seus usuários que, em grande parcela, são jovens que anseiam por conteúdo e entretenimento. Além de precisar conhecer o seu público alvo, é necessário compreender como acontece a utilização e o que há mais de atrativo na visão dos usuários.

A maior parcela de interação na rede social é composta por vídeos, com duração de apenas 10 segundos, o que limita de certa maneira a comunicação e ativa nas marcas a necessidade de pensar em ações mais eficientes dentro desses parâmetros.

A duração dos vídeos no feed são de apenas 24 horas, o objetivo da plataforma é exclusivamente mostrar assuntos relevantes do dia a dia, e não ser detentora de materiais como propõe as outras redes sociais. O planejamento das ações precisa ser voltado para a eficiência e pensando no engajamento em potencial que irá gerar, já que os seguidores não esperam vídeos extremamente produzidos, mas uma comunicação mais direta, original e direcionada.

 

Snap Marketing – O que você pode fazer.

– Realização de Storytelling

– Lançamento de produto

– Apresentação de produto

– Promoções exclusivas

– Conteúdo relevante

– Apresentação do cotidiano

– Chat direcionado

 

Snap Tools – O que você pode utilizar.

– Pincéis de cores diferentes para poder desenhar sobre as imagens e incrementar o conteúdo;

– Legendas para descrever o momento ou dar um significado diferente às imagens;

– O recurso do botão “T”, que faz com que a legenda fique em uma fonte maior, podendo ser colorida também;

– Uso de efeitos e filtros para incrementar as postagens. Existem filtros de tratamento de imagem, como os usados pelo Instagram, e também alguns filtros diferentes, como os que mostram horário, temperatura e velocidade, por exemplo;

– Adicionar emojis aos conteúdos, interagindo com os próprios cenários;

– Visualização da quantidade de pessoas que viu os seus “snaps”;

– Informação sobre quais pessoas tiraram “print screen” das imagens;

– Uso de flash para a câmera frontal. Esta opção precisa ser habilitada na parte de configurações e permite que a câmera frontal também tenha um recurso extra de iluminação, para facilitar a visualização;

– Possibilidade de salvar as fotos ou vídeos tirados, caso se tenha interesse em postar em outras redes sociais.

 

SNAPS DE SUCESSO

  • WWF

A ONG WWF realizou dentro no SnapChat a campanha #TheLastSelfie, chamando a atenção dos usuários para a causa da extinção animal. Os snaps apresentavam os animais em risco de extinção tirando a sua última “selfie”, “Se não tomarmos uma atitude, eles também vão desaparecer bem na frente dos nossos olhos”, dizia o vídeo do snap, alertando que com a ajuda de todos eles poderiam salvá-los. Em apenas 3 dias de veiculação da campanha, a organização alcançou a meta de doações equivalente a todo o mês.

 

  • Sprite

Aqui no Brasil, a marca de refrigerantes Sprit produziu uma latinha “interativa”, criando um acesso de comunicação digital com os consumidores. A ação consistiu em convidar os seus consumidores a enviarem seus snapcodes no site da marca, desta maneira, eles teriam a oportunidade de ver sua conta do Snapchat impressa em milhares de latas de Sprite. A campanha contou com a ajuda de artista e influenciadores digitais para alavancar a campanha entre os jovens.

 

GrubHub

GrubHub.com, uma empresa de encomendas alimentícias online, utilizou o Snapchat durante uma semana para procurar um estagiário com “Snapchat Skillz”.  Através do recurso Snap Stories, a GrubHub postou uma imagem de seis slideshow de fotos explicando como os candidatos interessados poderiam se inscrever.

Compreender o consumidor não é nenhuma novidade, mas na era digital, onde o volume e a velocidade é absurdamente volátil, se faz mais do que uma necessidade estar sempre em dia com as formas de interação, sendo que, em um dia estamos escrevendo e no outro conversando por vídeo, ou, até mesmo, os dois ao mesmo tempo. A MITI é uma agência que possuí em suas principais funções o monitoramento e mensuração de resultados nas redes sociais, que são potencias comunicacionais, oferecendo entre seus serviços a análise de tendências de mercado direcionado.

E a sua empresa, já fez um snap?

Compartilhar: